Eventos APS

 

CAMPANHA

O projecto “Wake-Up Bus” desenvolveu-se em duas fases:
Na primeira fase foi efectuado um inquérito on-line – Wake-Up Sleep Study - em 19 países europeus (Alemanha, Áustria, Bélgica, Croácia, Eslovénia, Espanha, Estónia, França, Grécia, Holanda, Islândia, Itália, Lituânia, Polónia, Portugal, Roménia, Sérvia, Suécia e Turquia). O inquérito decorreu entre 15 de Julho e 6 de setembro de 2013 tendo sido da responsabilidade da European Sleep Research Society e coordenado por Marta Gonçalves, presidente da Associação Portuguesa do Sono (APS).
Na segunda fase, com o objectivo de alertar a população em geral para a importância da sonolência como uma das principais causas de acidentes rodoviários, um autocarro partiu do Porto a 3 de Outubro de 2013 e percorreu vários países europeus, até chegar a 14 de Outubro a Bruxelas ao Parlamento Europeu. Em cada país as sociedades nacionais desenvolveram as suas próprias actividades. No Porto a partida do Wake-Up Bus foi assinalada com ações de rua que envolveram simuladores de capotamento, distribuição de materiais informativos e avaliação dos graus de sonolência excessiva e de probabilidade de ter apneia de sono. No mesmo dia, em Lisboa, a chegada do autocarro ficou marcada também por ações de rua e pela apresentação dos resultados nacionais do questionário no Ministério da Administração Interna.

A criatividade da campanha foi assinada pela Ativism que, em regime pro bono, desenvolveu o anúncio de imprensa e os spots de rádio de televisão. Este último, filmado em Portugal, é uma produção 100% nacional da Gorilla Filmes. A RTP e a Antena 1 são os media partners desta iniciativa. A campanha conta ainda com uma página no Facebook da APS, onde os visitantes podem encontrar conselhos, dicas e dados relativos à sonolência ao volante e outras patologias relacionadas. Podem ainda fazer download da Brochura da Campanha, do Díptico e do Tríptico.
 
 

Resultados

O estudo contou com a participação de 12 mil europeus, dos quais 1.093 residiam em Portugal. Destes, 23% adormeceram ao volante pelo menos uma vez nos últimos 2 anos e 8% referiram ter tido um acidente de viação como consequência de terem adormecido. O risco de adormecer ao volante nos homens foi quase o dobro do verificado nas mulheres. 
Ainda de acordo com o estudo, os indivíduos que conduziram maiores distâncias no ano anterior (mais de 20.000 km) apresentaram maior risco de adormecer ao volante, e esse risco foi 3 vezes maior nos indivíduos com probabilidade elevada de apneia obstrutiva do sono, quando comparados com aqueles com baixa probabilidade desta doença.

 

 

OS NOSSOS PARCEIROS

Grupo de parceiros que apoiam o projecto Wake-Up Bus Portugal